Psicoterapia EMDR

EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing, em português “Dessensibilização e Reprocessamento por Movimentos Oculares”) é uma abordagem psicoterapêutica que promove a dessensibilização e reprocessamento de experiências emocionalmente traumáticas/experiências adversas de vida através da estimulação bilateral do cérebro. Esta estimulação bilateral vai, então, promover a comunicação entre os dois hemisférios cerebrais, comunicação essa que ficou bloqueada/congelada no tempo e se manifesta nos sintomas apresentados pela pessoa.

Esta psicoterapia tem os seguintes objectivos:

  • Alcançar efeitos eficazes e de forma mais eficiente, preservando a segurança psicológica da pessoa;
  • Promover a resolução adequada da sintomatologia apresentada;
  • Incorporar novas competências, comportamentos e crenças positivas acerca de si mesma de forma a lidar adaptativamente com os desafios do dia-a-dia.

Como funciona?

Tal como uma ferida que se fecha e se cura naturalmente, também a mente tem a capacidade de “trabalhar”, de forma adaptativa, episódios perturbadores. Esse reprocessamento natural pode acontecer durante o sono REM, fase em que surgem os sonhos. Quando este processo está bloqueado pelo conteúdo traumático é comum que as pessoas relatem dificuldade em adormecer ou pesadelos.

Ao implementar um protocolo específico e rigoroso na psicoterapia com EMDR procura-se aceder às várias componentes dessa memória traumática. Para isso, utiliza-se a estimulação bilateral alternada (visual – similar à do sono REM – auditiva e/ou táctil, dependendo do que for mais confortável e promotor para a pessoa) que auxilia a diminuir a perturbação sentida e a integrar a memória difícil.

Assim, a pessoa passa a “olhar” para esse(s) momento(s) da sua vida com o distanciamento emocional necessário e a pensar sobre si mesma de forma positiva, retomando, assim, o seu trajecto natural de vida: o equilíbrio físico, cognitivo e emocional.

Estudos de avaliação da eficácia entre seis a 18 meses depois da psicoterapia mostram que os resultados alcançados se mantêm.

Quais as suas aplicações?

Inicialmente a psicoterapia EMDR dedicava-se apenas ao tratamento do Perturbação de Stress Pós-Traumático. Com o desenvolvimento da investigação científica, tem-se revelado igualmente eficaz em problemáticas como:

  • Fobias
  • Perturbação de Ansiedade
  • Perturbação de Pânico
  • Luto
  • Depressão
  • Doenças psicossomáticas
  • Promoção do desempenho